Painéis de ACM são usados no revestimento de fachadas, coberturas e marquises,Leves e versáteis, oferecem desempenho termoacústico às edificações

Neste projeto farmacêutico, as fachadas leste e oeste ganharam revestimento de ACM vermelho .

Os painéis em ACM (alumínio composto, do inglês Aluminum Composite Material) podem ser usados no revestimento de fachadas, coberturas e marquises. “Em geral, não existem restrições de uso, desde que seja elaborado um projeto adequado e que respeite as características do material”, afirma José Carlos Garcia Noronha, integrante do comitê de Construção Civil da Associação Brasileira de Alumínio (ABAL). Uma das únicas situações em que não é possível empregar os painéis em ACM é como revestimento de piso, devido à abrasividade cotidiana.

A solução é composta por duas chapas de alumínio com miolo de polietileno, sendo que a espessura de todo o conjunto varia, em geral, entre 3 e 4 mm. Dependendo da maneira como o produto será utilizado, é indicada uma medida ou outra. Para revestimento de fachada, a especificação mais adequada é o ACM com espessura de 4 mm e pintura tipo Kynar 500, sistema que garante uniformidade da cor e resistência a agentes externos. “Já para revestimentos internos, podem ser usadas as placas de 3 mm”, fala Noronha, lembrando que as peças mais facilmente encontradas no mercado são aquelas nos tamanhos: 1550 x 5000 mm, 1220 x 5000 mm e 1220 x 2440 mm.

Em geral, não existem restrições de uso, desde que seja elaborado um projeto adequado e que respeite as características do material

VANTAGENS

Entre as vantagens da solução, é possível destacar seu bom desempenho térmico e acústico, proporcionado pela camada de polietileno entre as chapas de alumínio. O material é, também, resistente à corrosão e está disponível em diferentes cores.

ESPECIFICAÇÃO

Um dos principais diferenciais dos painéis em ACM é a possibilidade de dobrá-los, o que os torna uma opção interessante para revestimento de fachadas com elementos curvos. Entretanto, as peças arrojadas necessitam ser encomendadas previamente com as empresas que executam o trabalho de beneficiamento.

Para evitar problemas, principalmente na fase de instalação, a escolha pelo material deve ser feita ainda na fase de concepção do projeto arquitetônico. “Também precisam estar bem claras e definidas as dimensões das placas, os acabamentos e os locais da fachada onde os painéis serão instalados”, ressalta o profissional.

O material é indicado tanto para obras novas, quanto em trabalhos de retrofit. Segundo Noronha, a alternativa é bastante especificada na renovação de pequenos e grandes prédios, fachadas de postos de gasolina, supermercados, escritórios, fechamento das laterais de caminhões baús, chapeamento de bancas de jornal e placas de comunicação visual. Optar pelos painéis em ACM para obras de retrofit, segundo o profissional, é garantia de longevidade, curvas, leveza e beleza, se comparado com outros revestimentos disponíveis no mercado.

No projeto, o arquiteto precisa indicar as folgas necessárias e o dimensionamento dos vãos onde o revestimento será instalado. Caso esses elementos não sejam previstos, podem acontecer problemas de acabamento entre o revestimento e a alvenaria, alinhamento e modulação inadequados, não acompanhando a movimentação ou integração com a fachada. O suporte de um profissional da área de projetos da empresa fabricante facilita a viabilização do projeto de arquitetura, criando, assim, melhor instalação e desempenho do produto.

O ideal é que a limpeza seja realizada com água e sabão neutro, no mínimo, quatro vezes por ano

INSTALAÇÃO

Existem diferentes métodos para fixação, como os que usam suportes metálicos tipo ancoragem ou aqueles que realizam a colagem com fitas. Um dos principais problemas que pode ocorrer nessa etapa é a falta de alinhamento das peças, ou seja, as chapas chegam a determinado ponto e não encontram o suporte de fixação. Se o dimensionamento dos painéis foi realizado de forma adequada, a instalação será uniforme, caso contrário, apresentará variações, principalmente nas juntas de encontro.

O instalador deve ser bem preparado e ter pleno conhecimento do procedimento, sabendo que, por exemplo, não se pode apertar os parafusos excessivamente e de forma desigual. Isso fará com que algumas placas fiquem mais fundas e outras salientes. “A vedação entre as peças é realizada com uso de elastômero ou silicone”, fala Noronha, lembrando que é possível instalar o produto diretamente na alvenaria, sem estrutura, desde que a ancoragem seja alinhada e bem chumbada. Diferentemente do vidro, os painéis em ACM podem ser estocados em local úmido, e o ideal é que o material não acumule poeira para facilitar a limpeza que precede a vedação.

MANUTENÇÃO

Os painéis em ACM exigem pouca manutenção, sendo que a principal atenção deve ser com a limpeza. “O ideal é que ela seja realizada com água e sabão neutro, no mínimo, quatro vezes por ano”, recomenda o profissional.

É BOM SABEROs painéis em ACM não propagam o fogo, já que é o alumínio que fica diretamente exposto às chamas. O ponto de fusão é o mesmo das esquadrias e fachadas, mas o ACM conta ainda com produtos que o fazem resistir mais às altas temperaturas.

Post Your Comment Here

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *